De acordo com a ABF – Associação Brasileira de Franchising, há quase 3,5 mil opções de marcas de franquias no Brasil que podem ser escolhidas por empreendedores para investir. Com tantas alternativas, é importante pensar cuidadosamente na hora da escolha e evitar armadilhas que o franqueado por cair.

Desde 2014, um dos setores que mais cresce no país é o de franquias. Atualmente, o franchising representa quase 3% do PIB nacional. Além disso, a taxa de mortalidade das franquias é mais baixa.

Segundo dados do Sebrae/SP, no Brasil, 27% de novas empresas fecham no primeiro ano, 60% em cinco anos e 80% em dez anos. No setor de franquias, essa taxa de mortalidade cai drasticamente. Apenas 5% fecham no primeiro ano e 10% em uma década.

A principal causa de encerramento das franquias é a existência entre franqueador e franqueado. Além disso, há desconhecimento de termos contratuais e baixo desempenho da unidade franqueada.

Além de pensar em ser eu próprio patrão, adquirindo uma franquia, o franqueado precisa conhecer suas limitações e algumas armadilhas que ele possa vir a cair. Conheça as 6 principais:

 

Armadilha 1 – Adquirir franquias e não as administrar

Aquela expressão: “É o olho do dono que engorda o gado”, também vale para franquias. É muito comum, uma pessoa comprar uma franquia e presentear um familiar. O resultado pode ser desastroso.

Há inúmeros modelos de negócios, por isso, é importante levar em consideração se a pessoa que o franqueado deseja colocar na empresa tem realmente esse perfil. Não force o familiar a aceitar o trabalho. Nem todo mundo tem perfil empreendedor.

 

Armadilha 2 – Tentar mudar o padrão da empresa franqueadora

A franqueadora tem pontos muito severos como produtos, publicidade e taxa de royalties.

A mudança nos padrões pode ocasionar ao franqueado, sérios problemas financeiros e jurídicos. Quer ser criativo? Crie seu próprio negócio.

 

Armadilha 3 – Não basta apenas gostar de determinada marca

Admirar ou gostar de uma determinada marca, não basta para abrir uma franquia. É importante ter afinidade com o negócio e com os produtos. É importante estar atento a todos os processos que estão atrás do balcão, principalmente o setor de vendas.

 

Armadilha 4 – Não analisar o COF com calma

O COF é a Circular de Oferta de Franquias. O franqueador entrega esse documento ao candidato que tem até 20 dias para analisá-lo.

No COF, há todas as informações sobre o negócio, condições gerais, obrigações, aspectos legais, responsabilidades de ambas as partes, deveres, entre outros. Esse documento é tão importante que não pode ser lido de forma leviana. É fundamental apresentar para um advogado para que ele aponte alguns pontos dúbios.

 

Armadilha 5 – Investimento inicial pode ser maior em muitas franquias

Em muitas franquias, o investimento inicial proposto para o franqueado não inclui vários itens, fazendo com o capital necessário para o empreendimento abrir seja maior do que o previsto.

Em geral locação de ponto físico, circuito interno de segurança, entre outros não estão inclusos no aporte inicial. É preciso se atentar para esses itens.

 

Armadilha 6 – Não analisar números da franqueadora

É essencial solicitar e analisar o faturamento da rede, para saber se o valor do investimento está compatível e coerente.

Antes de escolher qualquer franquia, é necessário fazer um levantamento da situação financeira da franqueadora. Para isso, consulte as entidades comerciais e órgãos governamentais.

Se você está decidido em abrir uma franquia, conheça o Atende Smart Franchise, uma plataforma capaz de controlar seu negócio de qualquer parte do mundo.

Gostou do artigo? Quer conhecer mais sobre os softwares da Atende Smart que vão modernizar seu negócio? Clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram

Whatsapp
Agilize seu atendimento!
Fale com um de nossos consultores via Whatsapp